Me Viagens

Morar em Macau: a minha experiência!

Windows of  || Janelas de Macau.

Volta e meia recebo um email a perguntar como é morar em Macau. A maioria das vezes escritos por pessoas que estão à procura de novos desafios profissionais e querem saber como é o estilo de vida, os pontos negativos e os pontos positivos de morar aqui. Assim hoje vão conhecer um pouco de como é morar em Macau pelos meus olhos!

Sunny Day. ☀️ || dia de sol em Macau! #macau_ig #sightseeing #wanderlust

A post shared by My Beauty Prescription (@mybeautyprescription) on

Macau é conhecido por ser a Las Vegas do oriente, com resultados económicos muito superiores a Las Vegas, na verdade. Os casinos e shoppings luxuosos, os hotéis de 5 estrelas, os carros de alta cilindrada são uma realidade que contrasta com os templos, bairros típicos antigos e edifícios de traça portuguesa. Macau foi transferido em 1999 da soberania portuguesa para a China e tornou-se uma região administrativa especial junto com Hong Kong, autónoma e que goza de bastante liberdade. Macau e Hong Kong são provavelmente os locais da China e talvez da Ásia, mais ocidentalizados, o que torna mais fácil a adaptação. Macau com o seu cunho português, é claramente um sítio mais acolhedor para os portugueses do que qualquer outro local na Ásia.

  • A vantagem do português ser língua oficial.  Obviamente que a população que fala português é muito reduzida, mas o facto dos nomes das ruas estarem escritos em Português, poder-se ir a uma repartição pública e  preencher os papéis em Português é uma grande vantagem. Além disso, existe muita imprensa portuguesa, o que torna fácil estar a par da realidade de Macau.
  • A segurança é boa. Para o comum dos mortais, Macau é muito seguro, muito mais seguro que Lisboa, por exemplo. Uma mulher pode andar sozinha às 2h da manhã de telefone na mão sem problemas e isso é uma grande vantagem!
  • Existem muitos produtos alimentares portugueses no supermercado, o que faz com que não exista uma mudança alimentar drástica. Eu continuo a cozinhar da mesma forma que em Portugal e a comprar produtos portugueses como fazia. O meu queijo sem lactose é português, a minha manteiga é portuguesa, compro peixe e bacalhau congelados portugueses, entre muitos outros produtos. Além disso, existem bastantes restaurantes portugueses! Mas é também muito bom conhecer a gastronomia daqui!

Yam Cha 😋 || e quem é fã de dim sum?

A post shared by My Beauty Prescription (@mybeautyprescription) on

  • Possibilidade de conhecer outros países asiáticos. É muito fácil a partir de Macau conhecer a Ásia. Afinal, tudo fica a uma distância máxima de 4h de avião. Incrível a diversidade de culturas que existem na Ásia e é realmente uma vantagem poder ir num fim-de-semana a Taiwan ou à Tailândia ou simplesmente ir passar o dia a Hong Kong.
  • Dificuldade em encontrar produtos orgânicos e saudáveis. Infelizmente, para quem tem mais cuidados com a alimentação que o normal, ainda é difícil encontrar alguns tipos de suplementos ou alimentos saudáveis. E quando se encontram são demasiado caros. Eu normalmente compro online, chegam rapidamente, em Macau não há taxas alfandegárias e são muito, mas muito mais baratos.
  • Apesar de existirem muitas coisas a acontecerem, é fácil sentirmo-nos aborrecidos. Macau é muito pequeno e às vezes faltam ideias do que fazer. No meu caso, que gosto muito de estar em casa, é mais fácil, mas muitas pessoas queixam-se que não fazem mais nada do que comer e sair à noite. Eu como não sou muito dada à vida noturna, prefiro ficar em casa a cozinhar ou a ver uma série. :)
  • Em Macau o consumismo e o luxo são banais e é fácil sentirmo-nos desalinhados com a realidade. Afinal por aqui, a maioria dos carros são de luxo e as malas da Chanel, Dior, Louis Vuitton são a regra e não a excepção. Nada melhor do que nos conhecermos muito bem e sabermos que a ilusão que são os bens materiais, para não nos deixarmos afectar.
  • A barreira linguística é difícil de ultrapassar. O cantonês é uma língua difícil de aprender, com 6 tons [mais difícil ainda que o mandarim com 4 tons]. Não é algo que se aprenda só de ouvir, devido à sua complexidade. Como a maioria da população não fala em inglês, muitas vezes a comunicação é difícil, ou mesmo, impossível.
  • O calor no Verão é insuportável. A humidade muito elevada combinada com temperaturas elevadas leva a que a sensação de calor seja muito pouco tolerável, transpirando por todos os poros e ficando-se peganhento. Por isso, é que toda a minha roupa é de algodão ou linho!
  • Os elevados níveis de poluição são um dos maiores problemas de Macau para mim. A fundadora da Caudalie, Mathilde Thomas dizia numa entrevista que agora que vive em Hong Kong, a primeira coisa que faz de manhã é ver os níveis de poluição, ao contrário do que fazia quando vivia nos EUA, que era consultar a meteorologia. Claro que os níveis de poluição são inferiores à maioria dos locais da China, onde há inúmeras fábricas, mas os ventos muitas vezes trazem partículas nocivas para a saúde para Macau e Hong Kong, onde não existe indústria.

the place for happiness 🙌🏻. || beco da felicidade. E só ao fim de um ano aqui é que conheço a Rua mais famosa de Macau. 🙈

A post shared by My Beauty Prescription (@mybeautyprescription) on

Macau é uma realidade muito diferente e com uma cultura muito diferente de qualquer país europeu. E isso, é algo que ajudou-me a ver o mundo de outra forma. A maioria das pessoas tem uma relação de amor-ódio com Macau, e há dias em que se odeia e há dias em que não se consegue imaginar outro lugar para viver. Macau amaldiçoa as pessoas, porque há quem não consiga nunca mais a voltar a viver em outro sítio do mundo ou vivendo noutro sítio, tem saudades crónicas dos cheiros, da comida e deste pedacinho de mundo.

Artigo Anterior Próximo Artigo

Também Poderá Gostar

4 Comentários

  • Responder Paula Julho 3, 2017 at 11:19 am

    Olá Andreia,
    Gostei muito de ler acerca de Macau e percebo já que conheço um pouco a China! O teu projecto é ainda ficar por Macau mais uns anos?
    Beijinhos

    • Responder Andreia Julho 3, 2017 at 3:27 pm

      Olá Paula, o plano é não ter plano mesmo! Mas primeiro tenho de conhecer mais sítios da Ásia :) Beijinhos

    Deixar uma resposta

    Gostou do artigo?

    Subscreva a newsletter para estar a par das novidades!

    Obrigada e até breve!