Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!
Instagram Feed Instagram Feed Instagram Feed Instagram Feed Instagram Feed Instagram Feed Instagram Feed Instagram Feed Instagram Feed

Piolhos. Como combatê-los?

Captura de ecrã 2014-10-1, às 00.04.05

Agora com o regresso às aulas, muitos pais são avisados nas escolas que existem surtos de piolhos. E por prevenção devem ver a cabeça dos miúdos e no caso de existirem piolhos e lêndeas fazer o tratamento adequado. Infelizmente, muitos pais compram o produto de tratamento e esquecem-se das outras medidas fundamentais para a exterminação destes inimigos insuportáveis!

pediculose é o nome que se dá à infestação por piolhos. É mais frequente nos miúdos, porque a proximidade entre eles propicia a propagação. No entanto, muitos adultos são infestados através de crianças com piolhos. Afinal, basta um piolho!

O piolho é um parasita que não voa nem salta. Como não tem asas, o piolho não voa nem salta. Desliza por fios de cabelo e aproveita a boleia de chapéus, escovas, ganchos ou fitas de cabelo. E as toalhas, as almofadas e os lençóis são um intermediário para atingirem um novo hospedeiro ou para infestarem uma cabeça já limpa.

Basta um único piolho para uma infestação. Diariamente, um piolho põe seis a oito ovos, que se colam aos cabelos – são as lêndeas. Sete a dez dias mais tarde, esses ovos eclodem, deles nascendo novos piolhos.

Os piolhos agarram-se ao couro cabeludo, e alimentam-se de sangue. As suas seis pernas curtas estão, aliás, adaptadas a esta forma de sobrevivência, tal como a boca está preparada para picar a pele e sugar o sangue através desse minúsculo orifício.

E quando surgem os piolhos, surge associado a comichão.  A comichão é mesmo muito intensa, quase incontrolável e deve-se ao líquido anticoagulante que os piolhos injectam na pele. E de tanto coçar, corre-se o risco de se ganhar escoriações no couro cabeludo.

As crianças são as principais vítimas dos piolhos, seguindo-se as mulheres e só depois os homens. Em primeiro lugar, os miúdos pela proximidade uns com uns outros, facilitam a propagação. Segundo,  as mulheres por terem o cabelo mais comprido facilitam o contágio pelos piolhos. No entanto, ninguém está a salvo de ser contagiado!

Existe ainda o estigma que piolhos é sinónimo de falta de higiene. Pelo contrário! Os piolhos são um parasita oportunista que se aproveita de qualquer fio de cabelo! Portanto, não é necessário ter vergonha!

No entanto, existem boas notícias para quem pinta o cabelo. Apesar de não estar comprovado cientificamente, os piolhos não gostam de cabelos pintados.

Piolhos e o Tratamento!

  1. Estar atento aos sinais de incómodo, sobretudo agora que é tempo de regresso às aulas. As crianças voltam a estar juntas, o que aumenta o risco. A comichão é um sinal a ter em conta e as informações dadas pelos professores também.
  2. Verificar o couro cabeludo é suficiente para fazer o diagnóstico. A melhor forma de o fazer é numa superfície branca [ou usar uma toalha branca] e passar um pente de metal. Assim se verifica a presença de piolhos e/ou lêndeas. Ter em atenção a zona atrás das orelhas e à nuca, os locais preferidos para os piolhos se instalarem.
  3. Se existirem piolhos ou lêndeas a solução é tratar, recorrendo a um champô ou loção anti-parasitas, que se aplica nos cabelos secos e se deixa actuar de acordo com as instruções da embalagem. Uma vez lavada a cabeça, há que pentear os cabelos com um pente fino de metal, com intervalos apertados entre os dentes. Existem pentes específicos para esta função, disponíveis na farmácia. Ir passando o pente madeixa a madeixa até deixar o cabelo livre de piolhos e lêndeas.
  4. Repetir o tratamento passado 7 dias. Toda a família deve fazer o tratamento devido ao elevado risco de contágio.
  5. Lavar roupa, lençóis, fitas de cabelo, tudo a 60ºC, bem como escovas, pentes e lacinhos. É a única forma de eliminar os piolhos, na medida em que são capazes de sobreviver durante algum tempo [um dia, não mais que isso, pois precisam de se alimentar de sangue constantemente] . E muitos tratamentos não são bem feitos, porque as pessoas falham este passo fundamental.

 Como é que os produtos actuam?

Tirando algumas exceções, a maioria dos produtos não tem insecticida. O problema dos produtos com inseticida é que os piolhos vão criando resistência aos produtos.

Os produtos que não contêm insecticidas, funcionam por asfixiar e desidratar os piolhos e lêndeas. Assim,  os piolhos não desenvolvem qualquer resistência ao tratamento. No geral, estes produtos podem ser usados a partir dos 2 anos de idade. No entanto, convém sempre consultar o folheto ou em caso de dúvida, falar com um farmacêutico.

Instagram Feed Instagram Feed Instagram Feed Instagram Feed Instagram Feed Instagram Feed Instagram Feed Instagram Feed Instagram Feed
Mais histórias
Bio-Oil, o óleo de que toda a gente fala.