Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!
Instagram Feed Instagram Feed Instagram Feed Instagram Feed Instagram Feed Instagram Feed Instagram Feed Instagram Feed Instagram Feed

Retinol e Tretinoína. Diferenças e como usar!

Hoje vou escrever umas breves considerações sobre o retinol e a tretinoína. A tretinoína ou ácido retinóico, é usada tanto no tratamento do acne como no fotoenvelhecimento e melasma.Usa-se também no tratamento de estrias. É sujeita a receita médica e existe em várias concentrações. Quanto ao retinol, por ser menos potente, está presente na composição de vários cremes anti-rugas.

[O curioso é que a tretinoína por ser medicamento tem um preço muito mais acessível que o retinol presente em cremes de beleza!]

Quais as diferenças entre o retinol e a tretinoína?

O retinol é outro nome para a vitamina A. Existem vários derivados do retinol, apesar do retinol puro ser o mais potente. A tretinoína  é ainda mais potente que o retinol, pois é um seu metabolito activo.
Uma das reacções mais comuns nos tratamentos com a tretinoína ou  ácido retinóico é a dermatite irritativa, que ocorre em 85% dos casos. 15% das pessoas que estão a ser tratadas com ácido retinóico tópico suspendem o tratamento por causa desta reacção.
A pele começa a descamar, principalmente nas primeiras semanas, os lábios a ressecar e muitas pessoas desistem logo.
É preciso saber que é uma reacção normal, muito comum e não desistir. Tanto o retinol como a tretinoína não podem ser usadas em mulheres grávidas ou a amamentar.

Dicas para quem está a iniciar o tratamento com tretinoína!

1. Usar pouca quantidade de produto. Se há produto em que abusar não resolve nada é este. Até piora. Pouca quantidade é a chave. Um grão de ervilha é suficiente.
2. Colocar apenas e só à noite. A tretinoína é um produto que só pode ser usado à noite visto ser fotosensibilizante. O retinol por ser menos potente pode ser aplicado também de manhã, quando combinado com um protector solar de índice elevado.
3. Começar por aplicar em dias alternados e ver a reacção da pele ao produto. Se a pele não reagir bem, espaçar as aplicações, se não, passar gradualmente a aplicar todas as noites.
4. Não lavar a cara e aplicar imediatamente o creme, se não o produto é muito absorvido e a probabilidade de reacção adversa é muito maior.
5. Aplicar um creme hidratante a seguir. Para melhores resultados, associar cremes com antioxidantes.
6. Colocar ao deitar um bálsamo hidratante nos lábios e ir reaplicando ao longo do dia.
7. Pode aplicar-se ácido retinóico na zona debaixo do olho, mas não por baixo das sobrancelhas.
8. Não desistir. É um tratamento longo, nem sempre fácil. Os resultados demoram. Apenas no final de três meses é que existem resultados, mas ao fim de um mês já se observam alterações no grão de pele.